Vários Relatos lembram como os espanhóis lutaram contra um Gigante Asteca

Manuscritos desgastados pelo tempo e várias ilustrações revelam como os conquistadores espanhóis encontraram um humanoide gigantesco, corajoso na batalha que aleijou severamente os europeus durante a conquista de uma cidade asteca.Muitos textos antigos lembram os gigantes lendários, mas eles também são ouvidos em contos folclóricos de diferentes partes do mundo. Provavelmente, o documento mais conhecido que atesta esses seres místicos é a Bíblia, onde é mencionado sobre Golias, Og ​​e os Nephilim.
Esses gigantes claramente não sofriam de nenhuma doença porque viveram por um longo período de tempo e realizaram atos incomensuráveis.

Não vemos muitos gigantes vivos agora e isso pode ser em parte porque eles foram exterminados pelos humanos ao longo dos milênios. No entanto, registros que datam de algumas centenas de anos atrás lembram da época em que os europeus conheceram um desses Seres Gigantescos. Codex Rios também conhecido como Codex Vaticano A é um manuscrito que compila traduções de textos anteriores escritos durante a era colonial espanhola.
Ele apresenta uma ilustração intrigante de um grupo de guerreiros astecas subjugando um humanoide gigante com suas entranhas do lado de fora. A parte inferior do desenho revela seu nome – Quinametzin, traduzido como ‘Um dos Antigos’.

Isso prova que os astecas definiram noções de gigantes e poderiam até mesmo tê-los encontrado durante suas vidas. Na verdade, o livro ‘Broken Spears’ escrito e traduzido por Miguel Leon-Portilla fala desse confronto.

Durante a conquista espanhola, entre 1519 e 1521 os conquistadores haviam alcançado os portões de Tenochtitlán e estavam prestes a saquea-los, mas um inimigo inesperado os encontrou com enormes pedras atiradas de trás da fortificação. Um herói asteca gigante conhecido como Tzilacatzin estava ajudando as forças astecas a repelir os conquistadores.
Embora a cidade-estado de Tenochtitlan tenha caído no final o herói Gigante causou graves danos aos espanhóis antes de sua morte. Por ser capaz de atirar pedras do topo das paredes, ele supera a capacidade dos humanos normais e pode ser considerado um Gigante, provavelmente um dos ‘Antigos’.

David and Goliath, uma litografia colorida de Osmar Schindler (c. 1888)
A mitologia asteca fala dos Gigantes Quinametzin, a raça dominante da era anterior. De acordo com essas crenças os Quinametzin ergueram a antiga cidadela de Teotihuacan (lugar onde os homens se tornam Deuses) e a Grande Pirâmide de Cholula.


A mitologia lembra 10 Quinametzin que supostamente fizeram contato com os mesoamericanos e os ajudaram a erguer algumas de suas estruturas imponentes. Isso explicaria muito, não é?


Pode ser que não haja mais gigantes vivos hoje pelo menos não que saibamos, mas eles permanecem na memória daqueles que ainda contam as histórias ouvidas de seus ancestrais. Existem também vários locais com ossos gigantes desenterrados em todo o mundo mas eles são rapidamente suprimidos ou carecem de uma explicação oficial. O último registro de um gigante vivo é o da lenda do boxe romena ‘Gogea, o Mith’, o Gigante estava prestes a conquistar a América no início do século 21. No entanto ele morreu em circunstâncias misteriosas pouco antes de sua planejada visita aos Estados Unidos.
Com tantas evidências sobre Gigantes é difícil não acreditar em sua existência. Não se pode negar que alguém também pode estar tentando ocultar essa realidade há muito esquecida. As razões? Desconhecidas…

Fonte 

Você pode gostar...

Deixe um comentário