Um “sinal de inteligência extraterrestre” foi detectado por cientistas chineses

Um “sinal de inteligência extraterrestre” foi detectado por cientistas chineses

15/06/2022 0 Por Jonas Estefanski

Uma equipe de cientistas chineses examinando exoplanetas distantes em busca de sinais de vida diz ter encontrado “sinais suspeitos” que podem apontar para uma civilização alienígena.

O relatório foi publicado hoje no Science and Technology Daily, o jornal oficial do Ministério da Ciência e Tecnologia da China.

No entanto, os autores da descoberta pedem cautela ao examinar os resultados, pois a explicação para o que foi detectado pode ser mais prosaica.

“A possibilidade de um sinal suspeito ser algum tipo de interferência de rádio também é muito alta e precisa ser confirmada e descartada, o que pode ser um processo longo”, disse Zhang Tongjie, cientista-chefe do Grupo de Pesquisa Extraterrestre da China.

Os pesquisadores encontraram os sinais incomuns de banda estreita processando dados de 2019 obtidos pelo radiotelescópio FAST, um gigante caçador de sinais extraterrestre localizado no sudoeste da China, que também é o maior do gênero no mundo.

não confirmado

Embora a alegação seja obviamente enorme, os especialistas foram rápidos em apontar que também pode haver explicações mais simples para os sinais.

Além disso, devemos levar essas declarações com um grão de sal, pois ainda temos que ver um artigo científico, muito menos uma revisão por pares.

“Isso é interessante, mas não fique muito animado”, tuitou o jornalista da SpaceNews, Andrew Jones.

O enorme telescópio FAST é mais adequado para a tarefa de procurar civilizações extraterrestres do que o recentemente colapsado radiotelescópio Arecibo em Porto Rico, que foi usado para sondar o céu noturno em busca de sinais de vida inteligente no passado.

“Isso porque é maior, duas vezes mais sensível e pode aceitar sinais de uma faixa muito mais ampla do céu, graças ao seu receptor de 19 feixes”, argumentou Tongjie.

“O FAST repetirá as observações de sinais suspeitos que já foram descobertos para identificar e detectar novos sinais”, acrescentou. Apesar dos avisos, a equipe já está animada com a possibilidade de confirmar a descoberta que altera o mundo – ou decepcionada se for o contrário, é claro.

“Esperamos que o radiotelescópio FAST seja o primeiro a descobrir e confirmar a existência de civilizações extraterrestres”, disse Tongjie ao jornal.

Mas há outro grande problema que pode impedir a equipe de confirmar que realmente fizemos o primeiro contato: um cronograma apertado.

Peng Bo, pesquisador dos Observatórios Astronômicos Nacionais, confirmou ao jornal que acreditava que os sinais suspeitos eram provavelmente de origem extraterrestre, “mas não temos tempo para identificá-los”.