Será que você vai morrer cedo? Veja aqui 5 sinais de alerta

É difícil contemplar a sua própria mortalidade, mas é possível que seu corpo esteja dando sinais de que você poderá morrer cedo. E infelizmente nem todos estes sinais são tão óbvios quanto gostaríamos.

A seguir, conheça alguns deles. E se você atualmente está em alguma destas categorias, não entre em pânico: a maior parte destes sinais são indicadores baseados na sua condição física.

Se você está preocupado, lembre-se de manter uma dieta equilibrada e uma rotina regular de exercícios. Se você precisa de orientações, consulte um médico.

Você tem um aperto de mão fraco?

Pessoas com um aperto fraco de mão não passam apenas uma primeira impressão ruim – elas correm o risco de morrer mais cedo.

Um abrangente estudo descobriu que a falta de força no punho está associada a um maior risco de ataques cardíacos e derrame – devido, provavelmente, ao fato deste ser um indicador da condição física geral do indivíduo.

As estatísticas se mantêm mesmo quando são ajustadas considerando outros fatores, como o hábito de fumar – cada 5 quilos de redução na força do punho estão associados a um aumento de 9% no risco de derrame e de 7% no risco de ataque cardíaco.

Os pesquisadores, da Universidade McMaster, no Canadá, analisaram dados de 139.691 adultos com idades entre 35 e 70 anos, usando um dinamômetro para medir a força do punho.

Sua frequência cardíaca em repouso é maior que 80?

Se você usa uma pulseira fitness como a Fitbit, provavelmente sabe qual é a sua frequência cardíaca em repouso (FCR).

Fique de olho neste número, pois temos más notícias se ele for maior do que 80.

As pessoas com uma FCR de 80 batimentos por minuto têm uma chance 45% maior de morrer nos próximos 20 anos do que aqueles com uma frequência de 45bpm, de acordo com a Faculdade de Medicina da Universidade de Qingdao, na China.

Os pesquisadores da universidade chinesa analisaram dados de 46 estudos anteriores, envolvendo 1,2 milhão de pessoas.

O Dr. Dongfeng Zhang disse: “Não há dúvida de que uma frequência cardíaca elevada serve como um indicador de um estado de saúde insatisfatório”.

“Nossos resultados mostram que as pessoas deveriam prestar mais atenção à sua frequência cardíaca em repouso em nome de sua saúde, e também indicam a importância da atividade física para reduzir a taxa.”

Você tem problemas para manter a ereção?

De acordo com os médicos, a disfunção erétil pode ser um sinal precoce de doenças cardíacas nos homens.

Estas doenças surgem quando as artérias ficam obstruídas, e o efeito também é visto nos vasos sanguíneos carregando o sangue até o pênis.

O cardiologista Graham Jackson, da Sexual Advice Association, disse, “Um homem de 40 anos com disfunção erétil tem um risco 51 vezes maior do que o normal de sofrer um ataque cardíaco nos próximos dez anos.”

Você consegue fazer atividade física sem perder o fôlego?

Um teste baseado na performance das pessoas na esteira pode prever qual é a sua probabilidade de morrer em uma década, com um alto nível de precisão.

Um grupo de pesquisadores analisou resultados de 58 mil testes de condição física em Detroit, Estados Unidos – e depois descobriu quantas das pessoas testadas haviam morrido na década seguinte.

A Universidade John Hopkins descobriu que medir a frequência cardíaca e a condição física de uma pessoa na esteira pode estimar o risco de morte da mesma com mais precisão do que analisar fatores de risco convencionais, como o histórico familiar de morte precoce.

Por exemplo, uma mulher de 45 anos com um resultado ruim no teste de condição física tem uma chance 38% maior de morrer ao longo da próxima década, enquanto uma mulher de 45 anos com um bom resultado tem um risco de apenas 2%.

Você tem muitos amigos, ou apenas alguns?

Pessoas solitárias têm uma chance maior de morrer cedo, e o motivo por trás desta afirmação é o fato de seus sistemas imunológicos serem mais fracos.

Pessoas que não interagem com outras com frequência têm uma chance 14% maior de sofrer uma morte prematura.

De acordo com cientistas da Universidade de Chicago, nos Estados Unidos, elas parecem ter níveis muito menores de glóbulos brancos no corpo.s

Pesquisas realizadas com seres humanos e macacos mostraram uma ligação entre os níveis de hormônios do estresse e uma queda nos níveis de glóbulos brancos.

Fonte: Yahoo Notícias

Você pode gostar...

Deixe um comentário