Pesquisadores encontram máscara de 6 mil anos com traços extraterrestres na Europa

A temporada arqueológica deste ano no centro de mineração de sal mais antigo da Europa, que data do 5º ao 4º milênio aC e se tornou a primeira cidade pré-histórica do continente, agora acabou. O local está localizado perto da atual cidade de Provadia (nordeste da Bulgária) e tem sido estudado há anos. Devido à pandemia de Covid-19, o trabalho dos arqueólogos começou no final do verão, mas a temporada foi extremamente bem-sucedida.

A última descoberta do Prof. Vasil Nikolov e sua equipe é uma vala comum. Dias atrás, enquanto exploravam o fundo de uma piscina de evaporação, os arqueólogos encontraram 6 crânios, incluindo crianças. Não se sabe se as pessoas ali enterradas foram mortas em alguns dos ataques contra a cidade-fortaleza, ou se foi um conflito interno pelo sal, que era usado como moeda na época.

A máscara pré-histórica de argila sem boca ou estatueta do 5º milênio aC encontrada no
assentamento pré-histórico de Salt Pit perto de Provadiya, no nordeste da Bulgária, foi comparada a
“um alienígena em um traje espacial” em reportagens da mídia local
.

Entre as descobertas mais interessantes em Provadia-Saltworks neste verão está um artefato único do final do Calcolítico. O antigo objeto de cerâmica tem forma triangular e mostra uma imagem antropomórfica de um rosto humano. Parece muito uma máscara. Em sua parte superior pode-se ver algo semelhante a orelhas estilizadas. Além disso, o objeto tem dois orifícios, que provavelmente serviram para pendurar. 

Os olhos da máscara são elípticos, as sobrancelhas pintadas e o nariz pode ser visto. Mas o mais estranho é que a imagem humana não tem boca, e muitos dizem que se parece com um alienígena em um traje espacial. Supõe-se que o objeto era um símbolo de alto status na hierarquia social.


O foco dos trabalhos arqueológicos neste verão foram os sistemas de fortificação da Salina, bem como sua parte de assentamento, incluindo duas casas, uma das quais era um edifício de dois andares e seus ocupantes ocupavam 400 metros quadrados de espaço.

A origem da Salina está ligada à maior e única jazida de sal-gema desta parte da Península Balcânica. Graças ao sal, os habitantes da antiga cidade acumularam inúmeras riquezas. O Prof. Vasil Nikolov conecta o depósito de sal perto de Provadia de hoje com outro achado único na área – a Necrópole Calcolítica de Varna, onde o ouro processado mais antigo do mundo foi descoberto, que data da mesma época das Salinas.

Fonte

Você pode gostar...

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: