Os gigantes atlantes ainda podem estar vivos

Gigantes existiram no passado, já estabelecemos isso em dezenas de outros artigos nesta plataforma, por isso não vamos entrar muito nas descobertas do passado, embora o que vamos querer focar seja uma nova descoberta que prova que eles também pode viver entre nós enquanto falamos.

A descoberta foi feita originalmente durante uma expedição em Bashkortostan, onde esses supostos kurgans foram descobertos.

A teoria foi originalmente levantada pelo professor Ernst Muldashev e ele se aprofunda muito mais do que jamais faremos nesta plataforma, mas tudo bem por enquanto, pois queremos apenas dar um gole da verdade para que você possa ver o resto para si mesmo, se desejar.

Basicamente, de acordo com Ernst, existem mais de 70 cidades atlantes na Síria que se acredita terem sido habitadas por gigantes. Esses gigantes foram até mesmo vistos na tumba de Abel, o filho de Adão. A tumba está protegida pelos Alevis e eles não permitirão que ninguém entre em suas instalações.

Mesmo que Abel tenha morrido quando criança, seu túmulo ainda tem 5,7 m de comprimento e, de acordo com vários relatos, o corpo do pai tinha cerca de 11 m de altura.

O que é realmente interessante, no entanto, é o suposto epos de “Ural Batyr” que fala sobre Batyr e como ele viveu sua vida como um gigante montado em seu leão gigante.

Essa foi a época antes do Pequeno Dilúvio acontecer, cerca de 13.000 anos atrás, sabemos sobre isso graças a Platão e Blavatsky.

No entanto, recentemente, na aldeia de Burzyan, foi descoberto um monte de pedra com 50 metros de altura e 150 metros de largura. Acredita-se que ela abrigue um gigante de pelo menos 50 metros de comprimento.

Muitos acreditam que o corpo está em Somati permanente, o que significaria que, depois de concluída a concentração, ele voltará à vida.

Você pode gostar...

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: