Os alienígenas criaram humanos geneticamente 780.000 anos atrás?

Os alienígenas criaram humanos geneticamente 780.000 anos atrás?

12/01/2022 4 Por Jonas Estefanski

Os primeiros humanos surgiram na Terra há cerca de 4 milhões de anos, mas novas evidências do estudo da evolução humana revelaram evidências convincentes de que um pequeno grupo desses hominídeos foi geneticamente modificado por antigos visitantes alienígenas para criar o primeiro Homo sapiens.

A pesquisadora e autora Daniella Fenton analisou minuciosamente as origens mais antigas da humanidade e sua súbita aceleração no desenvolvimento do cérebro há quase 800.000 anos, e essa pesquisa levou a uma grande revelação.

“Homo sapiens é a criação de antigos astronautas que passaram por um buraco de minhoca no aglomerado de estrelas das Plêiades há mais de 780.000 anos.”

O pesquisador australiano, especialista em linhagens equinas e expressão gênica, descobriu inúmeras mudanças genéticas que marcam os humanos como anormais quando comparados às espécies de primatas modernas, algumas tão extremas que são melhor explicadas pela engenharia genética avançada.

Em seu livro, intitulado “Human Hybrids: Scientific Evidence for Our 800,000-Year-Year-Old Alien Legacy”, Daniella Fenton destaca uma série de mudanças profundas nos genes associados ao tamanho do cérebro, estruturas neurais e processamento de informações.

Essas mudanças incluem genes que aparecem repentinamente compostos do chamado ‘DNA lixo’ e fragmentos de genes que foram cortados, copiados e reinseridos.

Fenton aponta para a misteriosa fusão do cromossomo 2 ao mesmo tempo que essas outras mudanças, cerca de 780.000 anos atrás, como mais uma evidência de experimentação extraterrestre.

Essa fusão é encontrada em todos os tipos humanos de cérebro grande, incluindo neandertais e denisovanos, mas não em nenhuma outra espécie de primata.

Ela explica que a fusão do cromossomo 2 deveria ter sido um erro único que desapareceu na próxima geração ou talvez tenha levado a uma pequena população de pessoas com 46 cromossomos entre um número mais substancial de portadores de 48.

Kerry Cassidy: DNA humano é composto de 12 raças alienígenas

Em vez disso, todos os humanos após 780.000 anos exibiram a ‘mutação’.

Isso infere fortemente que houve um enorme benefício associado à fusão e que ela apareceu repentinamente em um número considerável de indivíduos, permitindo que o cromossomo 2 se tornasse uma característica permanente e dominante.

Isso não corresponde às mutações naturais conhecidas no genoma humano. Fenton explica:

“Alguém criou uma geração inteira de pares reprodutores que carregavam a fusão do cromossomo 2. A modificação cromossômica é tal que teria impacto no desenvolvimento do cérebro, do sistema imunológico e dos processos reprodutivos”.

Os seres humanos também têm alterações únicas no gene FOXP2 que mudaram a conectividade sináptica e melhoraram nossa capacidade de transformar novas experiências em procedimentos de rotina, isso teve uma enorme influência em nossa capacidade de produzir uma fala significativa.

Fenton ressalta que essa mudança não é observada em outros primatas e parece que nossos criadores queriam que pudéssemos formar rapidamente novos comportamentos habituais no uso da linguagem de particularidade.

“Não são apenas as mudanças genéticas de 780.000 anos atrás que nos informam que o Homo sapiens é uma espécie criada por seres alienígenas, também identificamos material físico deixado para trás por essas estrelas, materiais datados do mesmo ponto específico no tempo”.

Além disso, ele oferece uma explicação detalhada de por que esses visitantes acabaram abandonados aqui e as motivações que os levaram a modificar os primeiros hominídeos em seu livro “Híbridos Humanos: Evidência Científica para Nosso Legado Alienígena de 800.000 Anos”.