NASA passa mês inteiro se preparando para impacto catastrófico de asteroide

NASA passa mês inteiro se preparando para impacto catastrófico de asteroide

14/03/2022 0 Por Jonas Estefanski

Tempo de leitura: 2 min.

Não foi confirmado ou negado se a NASA estava ou não executando a simulação porque sabe de uma ameaça de asteroide ativa, mas o mundo pode ficar mais feliz sabendo que os testes foram feitos.

NASA passa mês inteiro se preparando para impacto catastrófico de asteroide

A NASA contou como passou o último mês se preparando para um impacto de asteroide.

A confissão foi feita durante o Exercício de Mesa Interagências de Defesa Planetária – que é o quarto encontro de vários especialistas espaciais nos últimos anos, embora não tenha ficado claro se a organização está realmente preocupada com um impacto iminente.

Lindley Johnson, oficial de defesa planetária na sede da NASA, disse:

“Embora a NASA já tenha liderado e participado de cenários simulados de impacto de asteroides, este exercício específico marcou a primeira vez que uma simulação de ponta a ponta desse tipo de desastre foi estudada, para incluir desde a avaliação de um cenário a partir da descoberta da ameaça do impacto do asteroide, até os efeitos posteriores de seu impacto hipotético com a Terra.

Um impacto de asteroide em nosso planeta é potencialmente o único desastre natural que a humanidade é capaz de prever e prevenir com precisão.

A realização de exercícios dessa natureza permite que as partes interessadas do governo identifiquem e resolvam possíveis problemas antes que ações no mundo real para responder a uma ameaça real de impacto de asteroide sejam necessárias.”

Embora não haja ameaças previstas de impacto de asteroides ao nosso planeta no futuro próximo, este exercício – organizado pelo Laboratório de Física Aplicada Johns Hopkins em Laurel, Maryland – concentrou-se extensivamente na coordenação do governo federal e estadual dos Estados Unidos que seria necessária para responder a tais uma ameaça, caso uma seja descoberta.

Ao longo de dois dias, vários funcionários de agências governamentais trabalharam em um cenário hipotético detalhado no qual os astrônomos “descobrem” um asteroide simulado, designado 2022 TTX, que tem probabilidade de impactar a Terra seis meses após sua descoberta.

À medida que mais informações foram reveladas aos participantes do exercício através de uma série de módulos, ficou claro que o asteroide (simulado), grande o suficiente para causar danos regionais substanciais, realmente impactaria a Terra perto de Winston-Salem, estado da Carolina do Norte, nos EUA.

Detalhes específicos do asteroide, como seu tamanho, permaneceram altamente incertos até poucos dias antes do impacto simulado do asteroide.

A simulação imitou como a informação poderia se desdobrar no mundo real devido às limitações das capacidades atuais, incluindo a tecnologia de radar terrestre, que exige que um objeto esteja relativamente próximo da Terra para que as instalações atuais possam visualizá-lo e analisá-lo.

No entanto, não se sabe se a Terra foi ou não salva do asteroide imaginário.

(Fonte)