‘Não estamos prontos para encontrar alienígenas’: Os humanos são muito estúpidos e religiosos para lidar com a vida extraterrestre, afirma o especialista

Encontrar sinais extraterrestres tem sido um sonho há décadas. Mas um pesquisador da Universidade de Cádiz na Espanha diz que não deveríamos buscar – porque não estamos prontos para encontrar alienígenas relata ao dailymail.co.uk  Gabriel De la Torre revelou ao MailOnline como sua pesquisa com alunos mostrou que o nível geral de ignorância e influência da religião nos deixaria chocados se fizéssemos o primeiro contato.


Desde 1984, o Instituto Search for Extraterrestrial Intelligence (Seti) procura por sinais de vida inteligente em outras partes do universo.


Mas De la Torre, professor do Departamento de Psicologia da Universidade de Cádiz e participante de projetos anteriores como o Marte 500 da Esa (uma missão simulada a Marte na Terra), realizou um estudo que afirma indicar que não estamos prontos para fazer contato.

No estudo ele enviou um questionário a 116 alunos na Espanha, Estados Unidos e Itália. De la Torre disse ao MailOnline que usou alunos porque eles ‘serão os futuros políticos, cientistas, as pessoas no comando então eu queria saber qual era o conhecimento deles’. As questões foram divididas em cinco seções: crenças religiosas, meio ambiente, conhecimentos espaciais, suas atividades diárias e suas opiniões sobre questões da vida.


‘Em todas essas áreas, defini um tipo diferente de questão com base em outros estudos que acho que se relacionam com a pesquisa Seti’, diz De la Torre.
Isso incluía questões como a probabilidade de que existisse vida em outros planetas em que ano o homem caminhou pela primeira vez na lua e qual é o maior planeta do sistema solar.

Os resultados foram um tanto desconcertantes para De la Torre. Por exemplo, apenas 82 por cento dos alunos sabiam que o primeiro pouso na lua foi em 1969.
‘As conclusões foram que o conhecimento científico especialmente o conhecimento relacionado ao espaço entre os estudantes universitários não é bom’, continua.


‘Então eu acho que as agências espaciais deveriam aumentar os esforços de educação.’
Outra conclusão de De la Torre foi que as crenças religiosas parecem ser muito fortes em geral. Embora não seja necessariamente um problema, ele diz que isso pode influenciar as opiniões das pessoas que enfrentam eventos importantes no futuro como o primeiro contato.


Mas em última análise é nossa falta de apreço por nosso próprio planeta e nosso lugar no universo que seria nossa ruína, diz ele.


“Não estamos prontos para falar com extraterrestres porque a consciência global não está desenvolvida o suficiente na população”, conclui. ‘As pessoas têm problemas do dia a dia e o governo não dá atenção a questões globais como o planeta e o meio ambiente.
‘Isso nos torna uma espécie muito focada nos problemas da vida diária não temos consciência do que está ao nosso redor.
‘É como quando um meteoro cai em algum lugar do planeta é uma grande notícia. Mas essa é uma possibilidade real normal.
‘Se tivermos uma consciência mais global sobre nossa situação no planeta como o planeta é frágil talvez seja um passo na evolução de nossa consciência como espécie.


‘Pode haver outra vida inteligente lá fora e pode ser muito diferente de nós fisicamente, mentalmente, socialmente e até moralmente.
“Eles podem nem mesmo ser biológicos, eles podem ser robôs.
“No momento não acho que como espécie estejamos prontos.
‘Claro que algumas pessoas estão prontas, mas como espécie acho que seria um grande choque.

Fonte

Você pode gostar...

Deixe um comentário