John Searl Construiu OVNI, Voou A 2175 Mph E Descobriu O Segredo Da Energia Livre.

John Searl Construiu OVNI, Voou A 2175 Mph E Descobriu O Segredo Da Energia Livre.

26/06/2022 1 Por Jonas Estefanski

Ao longo da história, houve muitas mentes brilhantes que tentaram conceber soluções para tornar o mundo um lugar melhor. Nikola Tesla era um desses homens cujos objetivos eram favoráveis ​​à humanidade. Depois, há a história do engenheiro de Baltimore Otis T. Carr, que realmente acreditava no conceito de energia livre de Tesla. Mas no estágio atual, uma mente brilhante muito ignorada é o inventor John Searl, que teria construído sua própria “máquina voadora” (antigravidade) e desenvolvido um mecanismo para gerar energia limpa tomando como base o “movimento perpétuo”.

John Roy Robert Searl nasceu em Wantage, Inglaterra, em 2 de maio de 1932. De 1946 a 1956, Searl alegou ter inventado e construído um dispositivo chamado “Searl Effect Generator” (SEG), alegadamente um antigravitacional. e dispositivo de movimento perpétuo.

Por mais de 60 anos, Searl vinha tentando fornecer seu mecanismo de energia livre para a humanidade, a fim de libertar o mundo do combustível de emissão de carbono. Foi funcionário aprendiz da BR Rewinds em Grays Inn Road, Londres. Lá ele obteve permissão para usar as instalações e recursos técnicos da empresa para fabricar o aparelho. Ele alegou que em dezembro de 1946, com todos os componentes magnéticos fabricados de acordo com suas especificações, ele montou o gerador em sua residência em 30 Crawley Rd, Haringey, Londres, Reino Unido.

Os protótipos iniciais funcionaram para produzir eletricidade, mas geraram inesperadamente uma tensão extremamente alta junto com o gravitomagnetismo, após o que os dispositivos iniciais foram drasticamente perdidos durante os testes devido a um forte efeito antigravitacional. Infelizmente, não há verificação independente dessas alegações.

Gerador de Efeito Searl

O Gerador de Efeito Searl (SEG) funciona junto com os princípios de um motor de indução linear (LIM), mas é projetado em torno de uma pista circular para movimento contínuo de rotores móveis. É um acionador magnético de roletes cilíndricos multifásicos eletromagnéticos sobre anéis de estator fixos e livre de qualquer desgaste mecânico ou atrito.

O gerador Searl é feito de elementos de terras raras (neodímio) e possui uma estrutura complexa. A multiplicação da energia ocorre devido à estrutura do campo magnético produzido pelos elementos em movimento. Um campo magnético especialmente moldado é a ferramenta que é o elemento de conexão na operação do motor. Este é um dos principais componentes.

Uma vista em corte transversal da placa mostrando as quatro camadas de componentes do material

Ao contrário dos blocos fisicamente tangíveis de qualquer outro motor, o campo magnético é uma maneira mais fácil e sutil de organizar o motor. Isso faz com que o dispositivo funcione com muito mais eficiência e produz efeitos inusitados.

De 1946 a 1968, o Efeito Searl foi referido como bolhas magnéticas em movimento, conforme explicado nos primeiros boletins de Searl. Em 1968, ficou claro que essas bolhas magnéticas continham partículas de uma maneira definida e que havia um padrão definido para quantas bolhas estavam presentes no material.

Por causa dessa descoberta, Searl abandonou o termo ‘bolhas magnéticas’ e o substituiu pelo termo ‘material quântico magnético’ e divulgou esses detalhes em um boletim informativo que foi reproduzido em um dos livros de Searl.

Um exame de laboratório também concorda que de alguma forma o material muda seu estado quando produzido dessa maneira. Quando os rolos são aproximados da placa SEG, o campo magnético ressonante SEG faz com que os elétrons sejam atraídos e acelerados pela máquina. Este processo é auxiliado pelo efeito de alta atração ou captura de elétrons da camada de neodímio. O arranjo mecânico e material exclusivo do SEG pulsa o neodímio para liberar e substituir continuamente os elétrons excedentes que fornecem energia mecânica e elétrica. A demonstração pode ser vista no vídeo abaixo.

Além do excitante desenvolvimento de geradores de energia de energia livre e motores elétricos, a Searl criou o Inverse Gravity Vehicle (IGV). Utilizando a tecnologia SEG, o IGV é uma nave com a capacidade de levantar e desafiar a força da gravidade, uma máquina voadora que absorve e converte a energia do ambiente circundante enquanto voa pelo ar.

O Efeito Searl é um fato ou uma farsa?

Em meados da década de 1990, os pesquisadores russos Vladimir Roshchin e Serge Godin construíram e testaram uma versão do disco de Searl que chamaram de Conversor de Energia Magnética, ou MEC. 49 Seu protótipo tinha 1 metro de diâmetro e estava equipado com motor de partida e sistema de freio. [Fonte]

Seus testes indicaram que quando a velocidade do rotor ultrapassou cerca de 200 rpm, o MEC começou a se alimentar parcialmente, seu motor de acionamento consumindo menos energia. Quando o rotor acelerou para 550 rpm, o motor de partida não consumiu mais corrente e, em vez disso, começou a gerar potência de saída, produzindo 7 quilowatts a uma velocidade do rotor de 595 rpm.

Eles também observaram que o rotor começou a perder peso quando sua velocidade ultrapassou 550 rpm. A 595 rpm, observou-se que o peso de todo o aparelho perdeu 35% do seu peso. O dispositivo não foi testado em velocidades superiores a 595 rpm por medo de ultrapassar os limites de seu projeto mecânico. Seu protótipo inicial não está mais disponível, tendo sido roubado. Mas eles estão atualmente construindo a segunda versão em um laboratório em Moscou.

De acordo com a história publicada no The Times em 26 de novembro de 1982, intitulada “Ladrão de eletricidade arriscou apagão do Sul”, Searl foi condenado por roubar eletricidade ao contornar o medidor de eletricidade e danificar a propriedade da companhia de eletricidade. Ele então se envolveu em uma vingança contra a companhia de eletricidade.

Desde então, Searl afirmou que ele e seus colegas construíram mais de 50 versões de seu “disco de leviandade”, de vários tamanhos, e aprenderam a controlá-los. Ele afirma que a perseguição por parte das autoridades resultou em prisão injusta e na destruição da maior parte de sua obra, então ele teve que começar tudo de novo. Ele afirma que no início da década de 1970, uma de suas naves deu várias voltas ao mundo sem ser detectada.

Infelizmente, devido à falta de evidências científicas e físicas, sua invenção é considerada vaga por muitas pessoas. Além disso, a existência de máquinas de movimento perpétuo é, em princípio, excluída pela primeira lei da termodinâmica.