Homem Afirma ser o Assassino da ‘Viagem no Tempo’ que Matou Pessoas Importantes

Washington, DC | Um homem da Virgínia se entregou na sede do FBI esta manhã, alegando que era culpado de matar mais de 30 pessoas, incluindo o 16º presidente dos Estados Unidos, Abraham Lincoln.
Leroy Timothy Anderson, de 71 anos afirma que trabalhou por 35 anos como um “Assassino Viajante no Tempo” para uma agência governamental secreta e diz que já matou pessoas em várias ocasiões, de 1678 a 2239.
O idoso declarou que suas ações foram todas legítimas e ordenadas pelo governo mas que teme que seus ex-empregadores possam querer eliminá-lo porque ele sabe demais.

Leroy Timothy
Ele afirma ter participado de um programa denominado Projeto Chronos elaborado coordenado e executado pela Agência Central de Inteligência (CIA) e pelas forças de operações especiais dos Estados Unidos, sob a supervisão da Agência de Projetos de Pesquisa Avançada de Defesa (DARPA) .
Este programa ultra-secreto teria orquestrado mais de 1200 assassinatos, espalhando-se por quase toda a história humana, incluindo muitos personagens famosos como Martin Luther King Jr, Julius Cesar ou Mahatma Gandhi.
“Sua história foi claramente uma das mais divertidas que já ouvi”, disse o diretor do FBI, Christopher A. Wray.
“Sr. Anderson não apenas afirma ter matado o presidente Lincoln, mas também outros 32, incluindo pelo menos doze que ainda nem nasceram ”, disse Wray aos repórteres.
“Eu sei que os teóricos da conspiração vão nos acusar de encobrir o assassinato de Lincoln e coisas assim, mas o FBI não vai abrir uma investigação. Não acho que esse homem matou ninguém, acho que ele acabou de perder o contato com a realidade. ”

De acordo com o FBI, o Sr. Anderson foi previamente diagnosticado com transtorno dissociativo e esquizofrenia, problemas que poderiam explicar sua estranha confissão.
Abraham Lincoln foi assassinado na Sexta-feira Santa, 14 de abril de 1865, enquanto assistia à peça Our American Cousin no Ford’s Theatre, em Washington, DC, quando a Guerra Civil Americana estava chegando ao fim.
Acredita-se geralmente que o assassinato foi planejado e executado pelo conhecido ator de teatro John Wilkes Booth, como parte de uma conspiração maior em uma tentativa de reviver a causa confederada.
O Sr. Booth foi baleado e morto por soldados da União enquanto se escondia em uma fazenda na Virgínia, poucos dias após o crime. Oito outros conspiradores ou suspeitos foram julgados e condenados, e quatro foram enforcados logo depois.

(Fonte)

Você pode gostar...

Deixe um comentário