Gordon Cooper: o astronauta que afirmou ter visto centenas de OVNIs

Gordon Cooper: o astronauta que afirmou ter visto centenas de OVNIs

27/04/2022 0 Por Jonas Estefanski

Durante décadas, vários astronautas deram declarações que a NASA optou por ignorar. Esse é o caso de Gordon Cooper, que afirmou ter visto centenas de OVNIs.

Leroy Gordon Cooper foi piloto da Força Aérea e serviu durante a Segunda Guerra Mundial , chegando ao posto de Coronel. Em 1959 tornou-se astronauta, participando do primeiro programa espacial tripulado nos Estados Unidos.

Fez voos no programa Mercury, Mercury Altas 9 e Gemini 5. Também esteve em treinamento substituto no projeto Gemini 12 e na Apollo X. O que dá um ótimo currículo à sua carreira… Por isso, poucas pessoas duvidam de sua palavra, quando ele alegou ter visto centenas de OVNIs .

Gordon Cooper e suas declarações chocantes

O astronauta morreu aos 77 anos, em 2004 , ostentando o prêmio de ser um dos primeiros astronautas da NASA .

Apesar de ser considerado “uma glória” pela astronomia, Gordon Cooper tem sido um dos homens mais francos no assunto dos OVNIs . Chegando, inclusive, a reconhecer publicamente vários encontros.

O primeiro avistamento aconteceu em 1951, na Base Aérea de Neubiberg , na Alemanha. Ele disse que um segurança viu com seus binóculos um grupo de objetos voando sobre a base . Esse cenário ocorreu cerca de um dia e meio, na direção leste-oeste.

A base enviou caças para dar uma olhada melhor no fenômeno, afirmando que os grandes objetos pareciam discos lenticulares duplos.

Apesar de tentar interceptá-los, eles não conseguiram chegar perto o suficiente porque eram muito mais rápidos que os caças. Eles também voavam em grandes alturas e faziam manobras impossíveis . Ser capaz de atingir velocidades supersônicas a qualquer momento.

«Não acredito de forma alguma, que possa ser tecnologia soviética, ou americana. Agora estou convencido de que eles eram de origem extraterrestre. Mais tarde descobrimos que os soviéticos não eram capazes de produzir nenhum dispositivo com essas características de voo.

Além disso, como isso aconteceu há cinquenta anos, se fosse uma arma secreta de nossos militares, já saberíamos.”

o segundo avistamento

O segundo avistamento ocorreu 6 anos depois , na Base Aérea de Edwards, Califórnia. Gordon Cooper fotografou um OVNI que pousou na base .

Na época, o astronauta era gerente de projeto de uma série de programas de testes aéreos no Mojave Dry Lake , em Edwards.

Fotógrafos da Força Aérea dos EUA registraram os desembarques com câmeras de vídeo para análise. Um dia, um grupo entrou em seu escritório, dizendo que um disco voador acabara de passar sobre suas cabeças. Ele estendeu 3 pernas e depois caiu no lago seco , a cerca de 50 metros de distância.

Quando os fotógrafos se aproximaram da nave, ela subiu e acelerou em um piscar de olhos.

Gordon Cooper revelou o filme imediatamente para revisar oficialmente o incidente. Mas cada pessoa que ligou foi encaminhada para cargos mais altos . Então, até chegar ao coronel.

Ele pediu que ele colocasse os negativos em uma bolsa de correio e os enviasse ao Pentágono. Ele também ordenou que ele não fizesse cópias. Ele nunca mais os viu.

Em 9 de novembro de 1978, o astronauta enviou uma carga ao embaixador das Nações Unidas , preocupado com o incidente.

A carta às Nações Unidas

«Caro embaixador: Desejo comunicar meu ponto de vista sobre os visitantes extraterrestres, popularmente chamados de ‘OVNIs’. Acredito que esses veículos e tripulações visitam nosso planeta vindos de outros mundos com tecnologia mais avançada que a nossa.

Precisamos ter um programa coordenado de classe mundial para coletar e analisar cientificamente dados de toda a Terra sobre qualquer tipo de encontro e determinar o melhor método de comunicação com esses visitantes.

Talvez tenhamos que mostrar a eles primeiro que aprendemos a resolver nossos problemas por meios pacíficos antes de podermos ser aceitos como membros qualificados da equipe universal. Essa aceitação implicaria tremendas possibilidades para o avanço mundial em todas as áreas.

Eu não sou um investigador de OVNIs e ainda não tive o privilégio de pilotar um, mas estou qualificado para falar sobre eles, tendo chegado às franjas da vastidão por onde eles viajam.

Já em 1951, tive a oportunidade de observar durante dois dias muitos voos desses objetos, de diferentes tamanhos, em formação de caça, de leste a oeste da Europa. E eles eram mais altos do que nossos aviões podiam alcançar naquele momento.

Eu sei que alguns astronautas estão relutantes em discutir o assunto por causa do grande número de pessoas que venderam histórias fabricadas ou abusaram de seus nomes falsificando documentos, mas muitos de nós ainda acreditam em OVNIs porque tivemos a oportunidade de vê-los em terra. ou em voo.

Se a ONU concordar em prosseguir com este projeto e dar credibilidade a ele, apoiando-o, talvez muito mais pessoas bem qualificadas dêem um passo à frente e contribuam com ajuda e informações.”

Não se sabe se Gordon Cooper obteve resposta, no entanto, este testemunho é um dos mais reveladores dados por um astronauta.