Gato em jet ski? NASA encontra formação rochosa esquisita em Marte

Conforme avança a exploração espacial, mais e mais imagens interessantes chegam aqui na Terra. A última vem de Marte, e foi capturada pela Chemistry & Camera (ChemCam), do rover Curiosity da NASA, na base do Monte Sharp. A foto exibe uma pedra de cerca de 15 centímetros, com formato de arco, na qual é possível observar uma variedade de texturas naturais impressionantes.

Rocha encontrada na cratera Gale.Rocha encontrada na cratera Gale.Fonte:  NASA/JPL-Caltech/LANL 

Segundo Abigail Fraeman, geologista planetária da agência espacial americana, o achado mostra que as camadas do Monte Sharp, conforme o rover explora, estão passando de argila para sulfato (gesso é um exemplo de sulfato). A declaração foi feita no blog de atualização da missão da NASA a Marte, que começou em agosto de 2012.

As imagens brutas do arco de pedra, que parece estar resistindo bravamente à poeira, erosão e vento marcianos, foram feitas pelo rover no final da semana passada e recentemente disponibilizadas no portal de imagens da missão da NASA.

Por que observar pedras em Marte?

O rover espacial Curiosity foi projetado para explorar a cratera de Gale, em Marte. Ele faz parte da missão Mars Science Laboratory (MSL) e seus objetivos incluem investigação do clima e da geologia marciana; avaliação da possibilidade de vida microbiana no local e se há influência de água, além de realizar estudos de habitabilidade planetária em preparação para a exploração humana.

A cratera Gale é um local de impacto de meteoros de quase 4 bilhões de anos. Os cientistas acreditam que ele provavelmente reteve água em algum ponto de sua história, com base nos depósitos minerais de argila e sulfato que possui.

Na base da montanha marciana de Sharp, a sonda Curiosity encontrou uma formação única o suficiente para despertar o interesse dos cientistas da NASA. Eles então fizeram o rover inspecionar a rocha de perto, usando a ChemCam — que é capaz de criar imagens das rochas e desvendar sua composição química — e a câmera Mast, que tira fotos do terreno.

O arco de pedra fica no chão da cratera Gale. É proeminente no terreno plano que o circunda e um pouco deslocado, com um lado do arco encontrando-se com o outro um pouco abaixo do cume. Comentaristas das redes sociais disseram que a formação parece um gato em um jet ski ou a espinha de uma serpente.

Confira o post no Twitter do geólogo especializado em Marte Gwénaël Caravaca:

“Alguns veem cobra, alguns veem chifres, outros veem uma cepa de DNA, mas no momento, o que vejo é um grande mosaico remoto deste estranho edifício, provavelmente devido à erosão diferencial em rochas alteradas”.

A NASA tem planos de enviar, no futuro, uma nave para trazer rochas marcianas para a Terra. A sonda Perseverance, embora distante da Curiosity, está coletando amostras do solo de Marte e, em breve, poderemos analisar as pedras marcianas bem mais de perto.

Você pode gostar...

Deixe um comentário