Diretor da CIA Afirma que a China Tem em seu Poder “Super Soldados Geneticamente Modificados”

28 anos atrás, vimos o nascimento de uma estrela de sucesso, o diretor de cinema Roland Emmerich. Embora já tivesse feito outros filmes, “Soldado Universal” foi seu primeiro filme nos Estados Unidos. A trama do filme é simples basicamente o governo dos EUA inicia um projeto no qual ressuscita soldados mortos e os transforma em super soldados.
Eles estão mortos mas foram modificados para que seus dedos possam crescer novamente e eles têm um chip em suas cabeças que lhes permite ser mentes coletivas controlados por Dolph Lundgren ou Jean-Claude Van Damme. Além disso há uma conspiração governamental que ao longo dos anos dessa franquia se transforma em uma espécie de Guerra Fria baseada na biotecnologia. Mas o que muitos não sabem ou não apreciam é que Emmerich previu o futuro com “Soldado Universal”  como aconteceu com “O Dia Depois de Amanhã” e as mudanças climáticas.
“Soldado Universal” na Vida Real
A Comunidade de Inteligência dos Estados Unidos mais comumente conhecida como CIA revelou que a China realizou “Testes Humanos” em membros do Exército de Libertação do Povo com o objetivo de desenvolver soldados com “capacidades biologicamente aprimoradas”.

John Ratcliffe, diretor da CIA fez essa revelação chocante em um artigo para o jornal americano The Wall Street Journal no qual argumentou que a China representa a principal ameaça à segurança nacional dos Estados Unidos.
“Não há limites éticos para a busca de poder por Pequim”, escreve Ratcliffe. “A República Popular da China representa a maior ameaça aos Estados Unidos hoje e a maior ameaça à democracia e à liberdade em todo o Mundo desde a Segunda Guerra Mundial. A inteligência é clara: Pequim pretende dominar os Estados Unidos e o resto do planeta economicamente, militarmente e tecnologicamente ”.
No ano passado dois cientistas americanos afirmaram que a China estava aplicando biotecnologia ao campo de batalha  incluindo tecnologia de edição de genes para melhorar os resultados. A China parece estar usando a ferramenta de edição de genes CRISPR, abreviação de Clustered and Regularly Spaced Short Palindromic Repeats.
“O CRISPR foi usado para tratar doenças genéticas e modificar plantas mas cientistas ocidentais consideram antiético tentar manipular genes para melhorar o desempenho de pessoas saudáveis” , escreveu Elsa Kania, especialista em tecnologia de defesa chinesa no Center for New Security. American, e Wilson VornDick, consultor da China e ex-oficial da Marinha.“Embora o potencial de aproveitar o CRISPR para aumentar as capacidades humanas no campo de batalha futuro permaneça apenas uma hipótese agora há sinais de que os pesquisadores militares chineses estão começando a explorar seu potencial. Cientistas militares e estrategistas chineses têm enfatizado sistematicamente que a biotecnologia pode se tornar um ‘novo ápice do comando estratégico da futura Revolução em Assuntos Militares’.
VornDick disse que está menos preocupado com a vantagem militar do que com as consequências de alterar genes humanos.
“Quando começamos a brincar com organismos genéticos pode haver consequências imprevistas” , disse VornDick.
Deve-se notar também que em 2017 um general chinês apontou que a biotecnologia moderna e sua integração com a informação nanotecnologia e domínios cognitivos, etc., terão influências revolucionárias em armas e equipamentos espaços de combate formas de guerra e teorias militares. Por sua vez o governo chinês se recusou a comentar o assunto.

Criando Super Soldados
Por mais que os Estados Unidos denunciem publicamente o uso da biotecnologia pela China no nível militar a verdade é que os soldados geneticamente modificados são o futuro de uma forma ou de outra. Durante o auge da Guerra Fria os militares dos Estados Unidos tentaram criar militares com habilidades sobrenaturais. Agora, o Pentágono está analisando uma série de tecnologias como imunizações contra a dor, telepatia, exoesqueletos e robótica vestível, para melhorar a eficácia de seus soldados.
A ideia de que a China cria super soldados é igualmente fascinante e eticamente aterrorizante. As forças armadas da China são as maiores do Mundo com 2,2 milhões de militares. Somente neste ano a China gastou US $ 178,16 bilhões em seu orçamento de defesa. No entanto o amanhecer do super soldado parece inevitável. Outros países no passado e no presente investiram orçamentos em tecnologias que poderiam capacitar os soldados.
Talvez a questão não seja se devemos fazer isso, mas quando. O mundo da ciência e da tecnologia enlouqueceu completamente estamos ensinando as máquinas a pensar por si mesmas estamos modificando genes para que no futuro a raça humana seja quase perfeita  mas a realidade é outra: estamos destruindo humanidade e criando uma raça completamente diferente. Tudo isso nos mostra que a estupidez humana não tem limites e que somos guiados por mentes completamente ineptas.

Fonte

Você pode gostar...

Deixe um comentário