Descoberta censurada dos livros de historia: A antiga cidade de 200.000 anos na África

Descoberta censurada dos livros de historia: A antiga cidade de 200.000 anos na África

05/08/2022 0 Por Jonas Estefanski

Anunnaki Metropolis Daniel Dociu \ Artstation

No sul da África, cerca de 150 quilômetros a oeste do porto de Maputo, capital de Moçambique, foram descobertas ruinas de uma gigantesca cidade de pedra.

Segundo alguns pesquisadores, esse achado pode reescrever a historia da humanidade. Os estudos mostraram que a metrópole de 1500 km quadrados foi construída há 160.000\200.000 anos atrás.

A cidade possuía algumas estradas unindo as complexas estruturas circulares com áreas agrícolas, além de enormes paredes de pedra circulares.

Embora cada parede tenha apenas três metros e meio de altura em alguns pontos, elas teriam sido muito mais altas antes dos 200.000 anos de erosão climática.

Os pesquisadores acreditam que essa antiga metrópole poderia ter sido parte de algum complexo ainda maior, com uma área de 10.000 quilômetros quadrados.

O explorador sul-africano Michael Tellinger esteve nesse lugar e escreveu o livro ‘Temples of the african gods – desvendando as antigas ruinas do sul da África’. Lá ele relata suas descobertas e opiniões sobre as ruinas. Tellinger não só acredita que ela seja a escultura mais antiga construída pelo homem, como também que egípcios e sumérios foram seus herdeiros.

Mas o que teria levado o explorador a cogitar esta hipótese?

O primeiro indicio foi a descoberta de um hieróglifo egípcio que simbolizava a vida eterna gravado em uma das paredes do sítio arqueológico . Como a civilização egípcia surgiu apenas em 3.500 a.C. o símbolo seria originalmente da civilização que ocupava aquela cidade, e posteriormente foi adotado pelos egípcios.

Já o fato dessa cidade encontrar-se próxima a diversas minas de ouro, sugere sua relação com os sumérios e consequentemente aos Anunnaki, que praticavam a mineração de ouro.

Apesar dos registros históricos datarem o inicio da civilização em 4.000 a.C., a lista de reis existentes nas tabuas sumérias abrange um período de 224.000 anos.

Segundo Tellinger, a antiga cidade da África seria o berço dos sumérios e isso não só valida como também coincide com as épocas documentadas por eles em registros.

As descobertas de Tellinger infelizmente não são devidamente divulgadas por razões desconhecidas. Mas sem duvida isso pode mudar completamente o que sabemos sobre nosso passado.

Fonte: Mundo Desconhecido \ Wiki \ Ancient Code