China revela restos de antigo laboratório ET

China revela restos de antigo laboratório ET

20/07/2022 0 Por Jonas Estefanski

Treze anos atrás, um grupo de pesquisadores chineses localizou e explorou uma estrutura antiga tão incomum que uma hipótese extraterrestre foi prontamente levada em consideração.

As ruínas fascinantes foram descobertas no deserto remoto que compõe a maior parte da interseção entre a província chinesa de Qinghai e a Prefeitura Autônoma do Tibete. Ao longo da história, os humanos raramente se estabeleceram nesta área hostil e inóspita. Apenas ocasionalmente, pastores migrantes passam pelas regiões montanhosas ao norte.

Nenhuma instalação industrial pode ser encontrada na zona, muito menos os remanescentes de civilizações com capacidades avançadas de metalurgia.

Apesar disso, no topo de um cume rochoso chamado Mt Baigong encontra-se uma ruína em forma de pirâmide com três entradas triangulares. Dois deles estão desmoronados, mas o restante leva a uma caverna escavada artificialmente no coração da montanha. Embutidos nas paredes e no chão da caverna estão centenas de tubos de metal antigos, dispostos no que parece ter sido uma rede sofisticada de propósito e origem desconhecidos.

Os canos enferrujados variam do tamanho de um palito de dente a 1,5 metro de diâmetro e conectam a caverna ao vizinho Toson Hu , um lago de água salgada a 300 metros de distância. Na margem norte do Lago Toson, a erosão expôs centenas desses dutos arcaicos. Esse detalhe levou os pesquisadores a acreditar que quem construiu a tubulação a usou como sistema de drenagem ou como forma de bombear água salgada do lago.

Perplexos com a complexidade da rede de tubos, os pesquisadores levaram amostras dos estranhos tubos metálicos para o Instituto de Geologia de Pequim para análise. Foi aí que eles tiveram sua maior surpresa.

Fazendo uso de um processo chamado datação por termoluminescência , os cientistas conseguiram analisar a estrutura cristalina dos tubos e determinaram que eles haviam sido submetidos a calor extremo aproximadamente 140-150.000 anos atrás. Em outras palavras, os tubos foram fundidos muito antes de os humanos começarem a trabalhar com metais. Uma civilização avançada construindo estruturas complexas 145.000 antes de nós? Poderia ter sido alienígena?

baigong_pipe_1 (1)

A análise química revelou detalhes ainda mais estranhos. Os tubos foram fundidos usando uma estranha liga composta por 92% de metais comuns e minerais como óxido férrico, dióxido de silício e óxido de cálcio, mas também continha 8% de materiais desconhecidos. Esse aspecto intrigante não provou que os tubos eram de outro mundo, mas abriu caminho para especulações.

Incapaz de identificar os 8% exóticos, os pesquisadores se voltaram para os componentes restantes e descobriram outro aspecto intrigante: os tubos continham uma proporção de sílica específica de Marte.

A notícia caiu como uma bomba, a história rapidamente se tornou viral e as pessoas começaram a se reunir no Monte Baigong para admirar os artefatos anômalos. Eles até ergueram um monumento com uma antena parabólica no topo, uma referência direta aos esforços de contato com civilizações extraterrestres.

baigong_monument (1)

Como consequência, o governo chinês fechou a área e colocou guardas na entrada da caverna. Essa atitude é altamente suspeita, para dizer o mínimo.

Os céticos dizem que os tubos Baigong nada mais são do que raízes de árvores fossilizadas que de alguma forma se alojaram em sedimentos, endurecendo ao longo dos anos e eventualmente se tornando as estruturas incomuns que deixaram todos perplexos. Se for esse o caso, por que as autoridades interviriam e mandariam os militares guardarem o local?

Essa situação levou os teóricos da conspiração a acreditar que o Monte Baigong já foi visitado por uma raça extraterrestre avançada, possivelmente originária de Marte. Por alguma razão, eles construíram uma pirâmide artificial no topo da montanha, abrigando o que parece ter sido um laboratório. Essa teoria é intrigante por várias razões.

Toda a área ao redor da montanha consiste em grandes extensões de terreno plano que teria sido um local de pouso ideal para grandes naves espaciais. O topo da montanha é um ponto de observação perfeito que pode ser usado para supervisionar pousos e decolagens.

baigong_entrada (1)

A entrada é vigiada e o acesso é negado a pessoas de fora.

Recentemente, as explorações minerais mostraram que a área contém vários depósitos de minério. Qualquer civilização industriosa, por mais avançada que seja, pode ver a utilidade de extrair e gerenciar esses recursos. Para isso, eles precisariam de algum tipo de fonte de energia e é aí que a finalidade dos tubos pode se tornar óbvia.

Os cientistas chineses se perguntaram por que os canos entraram em água salgada quando outro lago de água doce estava ainda mais perto da pirâmide. Por que a necessidade de água contendo uma porcentagem maior de cloreto de sódio? Vamos examinar algumas de nossas próprias atividades e talvez possamos encontrar uma resposta.

A química e a fabricação modernas fazem uso de um processo chamado eletrólise, que basicamente requer a passagem de uma corrente elétrica através de uma solução ou substância fundida. Isso desencadeia uma reação química que permite a separação de materiais. Quando a água sofre eletrólise, ela se decompõe em hidrogênio e oxigênio, mas isso só funciona quando a água salgada é usada. E vale a pena notar que uma mistura de hidrogênio líquido e oxigênio líquido é comumente usada como combustível de foguete.

lago_baigong (1)

Lago Toson

É certo que tudo isso é especulação, mas quando combinados, a totalidade dos detalhes começa a pintar uma imagem clara para a mente aberta:

  • Cientistas descobrem artefatos antigos que antecedem a história moderna.
  • Evidências sugerem que eles faziam parte de uma estrutura muito mais complexa.
  • A complexidade dessa estrutura sugere a presença e atividade de uma civilização avançada, possivelmente de Marte.
  • O governo intervém e impede o acesso.

Esse cenário parece familiar demais para ser ignorado.

Naturalmente, alguns afirmam que os tubos Baigong não passam de uma farsa. Infelizmente, esta proposição parece ignorar os fatos. O governo chinês é conhecido por sua atitude em relação àqueles que sabotam a imagem do país aos olhos do resto do mundo. Teria tomado medidas para punir os responsáveis ​​por divulgar informações falsas em vez de ocupar a antiga pirâmide.

Qualquer que seja a verdade por trás dessa descoberta desconcertante, uma coisa é certa: ela não parece se encaixar em nenhum de nossos livros tradicionais.