Cães azuis aparecem na Rússia perto de uma fábrica abandonada

Fotos de estranhos cachorros de rua com pelo azulado foram publicadas na principal rede social russa e chamaram a atenção de ativistas e autoridades, preocupados com a origem do fenômeno. As imagens foram capturadas nas ruas da cidade russa de Dzerzhinsk, em um local próximo a uma antiga fábrica de produtos químicos, segundo a revista Newsweek.

A cor inusitada dos cães e a proximidade de uma fábrica abandonada levantou a possibilidade de que os animais possam estar sofrendo algum tipo de irritação na pele ou até mesmo um sangramento interno como consequência de exposição a produtos químicos tóxicos, segundo a Humane Society International.

Os membros dessa organização, que é a maior agência de proteção animal do planeta, solicitaram às autoridades de cidades da Rússia que implementem programas de esterilização e vacinação que proteja os cães de rua de ameaças como essa.

Os produtos químicos que podem ter colorido os cães

A análise das imagens, que se tornaram virais, permitiram uma avaliação mais detalhada sobre o tom celeste do azul impregnado no pelo dos cachorros, levando alguns especialistas a levantar suspeitas de uma possível exposição desses animais ao sulfato de cobre que poderia estar presente na antiga indústria química.

O periódico russo The Moscow Times informou que a fábrica abandonada produzia acrílico e ácido cianídrico, que é o cianeto de hidrogênio dissolvido em água. Os cianetos são extremamente venenosos aos seres vivos em geral, especialmente aos humanos, que, expostos à substância, podem morrer por sufocamento.

Se prevalecer a tese de que a tintura seja sulfato de cobre, a notícia também não é boa para os cães, pois esse composto inorgânico azul brilhante, normalmente utilizado em piscinas, pode ser tóxico em altas concentrações, além de funcionar como fungicida em lavouras e jardins.

Para a vice-presidente da Humane Society International, Kelly O’Meara, seja qual for a causa exata da pelagem azul dos cães, a tinta “indica que eles tiveram contato direto ou mesmo ingeriram substâncias potencialmente tóxicas ou prejudiciais”, afirmou à Newsweek, o que poderia resultar em ardência, coceira dolorosa ou sangramento, podendo levar à morte, sem intervenção veterinária, concluiu.

O que diz a indústria química?

A fábrica abandonada em Dzerzhinsk, a 270 km de Moscou (Fonte: Lyagovy/iStock/Reprodução)A fábrica abandonada em Dzerzhinsk, a 270 km de Moscou (Fonte: Lyagovy/iStock/Reprodução)Fonte:  Lyagovy/iStock 

A agência estatal de notícias Sputnik entrou em contato com Andrey Milivets, o gerente de falências da fábrica de produtos químicos considerada responsável pelo vazamento da substância que coloriu os cães. O funcionário revelou que há vários anos um fato semelhante ocorreu com cães de rua.

Ele confirmou que, na época, os animais realmente foram expostos a produtos químicos industriais. Milivets conta que, encontrando restos de alguns compostos, que “possivelmente era sulfato de cobre”, os cães rolaram neles. “Ninguém os controla”, disse o funcionário.

A situação dos “blue dogs”

Fonte: Anastasia Makarycheva/Reuters/ReproduçãoFonte: Anastasia Makarycheva/Reuters/ReproduçãoFonte:  Anastasia Makarycheva/Reuters 

Um porta-voz do governo russo afirmou que as autoridades do país irão acionar os antigos donos da instalação química fechada, determinando que todos os animais sejam capturados e as causas da coloração azul do pelo, devidamente investigadas, para que os cães recebam um tratamento adequado.

A boa notícia é que uma parte dos chamados “blue dogs” já foi encontrada e, segundo análises preliminares, sua condição de saúde é boa. Levados para um abrigo na cidade vizinha de Nizhny Novogrod, estão recebendo cuidados e dois deles já foram adotados, segundo a agência Reuters.

Você pode gostar...

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: