Há mais de 25 anos Boeing 737 quase colidiu com um UFO em território europeu, caso ainda permanece aberto

Mesmo sendo uma regra considerada clara, onde fenômenos UFO em diversas ocasiões se despontam em locais desertos e de maneira improvável, muitos testemunhos desses eventos acabam se destacando, mas principalmente os destaques e divulgação são ainda maiores quando vindos de militares, pilotos e também cientistas, como iremos ver agora.

O famoso tabloide inglês The Sun, divulgou uma notícia e estampou em sua capa chamando muita atenção quando foi publicada, no mês de janeiro do ano de 1995.

A matéria mencionava pilotos do jato que pertencem a companhia aérea British Airways a qual é considerada uma das maiores e mais seguras empresas do mundo, teriam se esquivado de um acidente aéreo com um objeto voador não identificado a grande altitude quando seguiam da cidade de Milão, na Itália, para a cidade de Manchester, na Inglaterra.

Segundo o jornal, ambos os pilotos Roger Wills e Mark Stuart teriam se escondido na cabine do jato, no momento que uma nave misteriosa e com grande iluminação surgiu a pouca distância do avião. Os pilotos alegaram presenciar um flash de luz e um grande UFO triangular do lado direito do Boeing 737 British Airways, logo em seguida o objeto simplesmente teria desaparecido sem que ambos entendessem de fato o que seria.

Roger relatou que devido a velocidade do aparelho voador, seria completamente difícil julgar seu tamanho como também a sua distância exata, mas alega que o UFO não estava muito longe da ponta da asa de estibordo.

Ambos os pilotos checaram de forma súbita o controle de tráfego aéreo. Tudo ocorreu a menos de 17 minutos do desembarque onde o avião pousou de forma segura em solo inglês, com seus 60 passageiros a bordo.

Dirigentes da British foram informados e um relato foi enviado ao grupo de trabalho de quase colisões aéreas, a qual pertence a Civilian Aviation Authority. Uma investigação sobre o incidente ocorrido em 06 de janeiro de 1995 então foi aberta de modo que viessem chegar a uma conclusão.

Segundo um porta-voz da Autoridade de Aviação Civil, os técnicos não tiveram êxito em rastrear outras “aeronaves” envolvidas nessa quase colisão, naquele exato momento.

De acordo com o jornal The Sun, inúmeras teorias sobre o que os pilotos haviam presenciado no ar foram divulgadas, onde a principal era que eles tivessem visto alguma aeronave militar experimental e que não se tratava de um caso ufológico.

Um ano após o ocorrido, o jornal Daily Mail publicou a seguinte manchete “Seria um UFO, o que de fato ocorreu nessa noite”? Foram mais de 30 notícias divulgadas por hora de jornais e mídias em geral que cobriram o evento para a população inglesa em apenas um único dia.

Mark Stewart um dos pilotos, relatou a um jornal já em solo inglês, que presenciou algo não identificado em frente a sua aeronave, que em seguida, logo desapareceu. O objeto teria a cor cinza em formato de cunha, com uma faixa escura em sua lateral. Ele comenta que o objeto não possuía janelas visíveis. Mark chegou até questionar o outro piloto se ele também teria visto o objeto, o qual havia respondido a ele de forma atônita que sim.

Um esboço obtido dos Arquivos Nacionais de um OVNI 

Relatório oficial divulgado

Quase um ano depois do incidente, foi divulgado um relatório de forma publica, onde o capitão Wills e o primeiro-oficial Stewart, que comandavam o avião naquele dia, conversavam com o controle de tráfego aéreo, questionando-os a todo momento se o determinado objeto estariam nos radares do controle, pois eles não estavam conseguindo rastreá-lo.

Investigadores da Autoridade da Aviação Civil divulgaram em seus relatórios, que poderia existir a possibilidade do objeto voador não identificado ser um avião militar e que um contato com a Força Aérea Real Britânica e Força Aérea Norte-Americana tivesse sido feito por eles para assim poderem de fato chegar a uma conclusão precisa. Porém militares disseram que naquele momento não existiam aviões naquela região e a possibilidade de que fosse um modelo secreto foi totalmente descartada. Isso porque nenhuma microlite ou também asa delta poderia ser operado naquela noite e naquelas condições de vento forte.

Um jornalista renomado chegou a escrever em sua coluna que ambos os pilotos estavam convencidos de que o que avistaram aquele dia não era nada normal, onde o objeto chegou tão próximo a aeronave que ambos tiveram que abaixar quando pensaram que o UFO iria colidir com o avião.

Muitas outras rádios e mídias europeias, tentaram contato com os pilotos, porém nenhum deles conseguiram êxito devido à publicidade que o avistamento ofereceu e a repercussão causada por esse incidente.

“Não existe condições para conclusões exatas a respeito deste evento, especialmente quando não obtivemos êxito em falar com as duas testemunhas em questão”. O jornalista ainda conclui que esse incidente ocorrido deva permanecer aberto como um caso não identificado e sem soluções.

Veja também:

Fenômenos naturais comuns que são confundidos com OVNIS, você saberia identificar?

Você pode gostar...

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: