Arqueólogos descobriram que a mãe ainda está embalando o bebê após 4.800 anos (vídeo)

Em sua maioria, os artefatos antigos tendem a mostrar um passado possível que pode ser interpretado de centenas de maneiras, das quais a mais plausível é selecionada e divulgada para o público em geral.

Essas notícias não recebem muita cobertura, a menos que haja uma agenda por trás delas, mas essa descoberta mais recente na verdade mostra o fato de que o amor de uma mãe pode facilmente permear através dos séculos, para dizer o mínimo.

As escavações começaram em 2014 e foram lideradas por Chu Whei-Lee do Museu Nacional de Ciência de Taiwan. A equipe começou a trabalhar em um local neolítico da costa oeste de Taiwan, que hoje é conhecido como Taichung City ou An-ho.

A civilização que viveu aqui foi definitivamente interessante, pois os especialistas encontraram mais de 200 dentes de tubarão que foram usados ​​para fins decorativos ou espirituais.

Eles são conhecidos como Dabenkeng e vieram para cá há cerca de 5.000 anos, vindos da China. Aqui é onde foram descobertos 48 túmulos, com cinco crianças também foram descobertas aqui.

O mais notável deles foi a criança vista sendo segurada nos braços da mãe, sendo embalada mesmo após a morte.

A triste história por trás disso é o fato de que a mulher deve ter sido enterrada viva com seu bebê, mostrando o fato de que ela deu a vida por seu filho.

A mãe tinha cerca de 5 pés2 (160 cm) e o bebê, cerca de 1 pé 5 (50 cm). Eles datam de 4.800 anos atrás e sua descoberta foi de longe a mais interessante que aconteceu neste site.

Você pode gostar...

Deixe um comentário