Alienígena? Estrutura que “se movimenta” é explicada por efeito

Uma estrutura que “se movimenta” foi filmada no dia 8 de maio na costa norte do Lago Ontário, em Toronto, no Canadá. A gravação mostra, aos 50 segundos, a estrutura superior começando a construir e crescer para baixo. Após 1 minuto e 30 segundos, no entanto, a estrutura inferior começa a crescer para cima.

Assista ao vídeo:

A reportagem do Olhar Digital conversou com o astrônomo Marcelo Zurita, presidente da Associação Paraibana de Astronomia – APA; membro da SAB – Sociedade Astronômica Brasileira; diretor técnico da Bramon – Rede Brasileira de Observação de Meteoros – e coordenador regional (Nordeste) do Asteroid Day Brasil, que afirmou que “essa é uma ilusão de ótica causada por camadas de ar de diferentes temperaturas entre o observador e o objeto a distância”.

Foto da Summerset Operating Corporation. A chaminé à direita e a estrutura branca à esquerda, que parece flutuar no vídeo. Créditos: Reprodução/Google Streetview
Foto da Summerset Operating Corporation. A chaminé à direita e a estrutura branca à esquerda, que parece flutuar no vídeo. Créditos: Reprodução/Google Streetview

O efeito em questão é a chamada Fata Morgana. “A Fata Morgana, de maneira geral, provoca distorções nas imagens, podendo achatar ou esticar uma edificação e em alguns casos, como esse, podem embaralhar completamente a imagem. Assim, uma camada intermediária da imagem, que mostra o céu acima da estrutura da direita, apareceu abaixo de uma camada mais abaixo, dando a ideia de descontinuidade do prédio”, explica Zurita.

Ilustração do efeito Fata Morgana. Créditos: Marcelo Zurita
Ilustração do efeito Fata Morgana. Créditos: Marcelo Zurita

“Já a chaminé, à esquerda, por ser mais alta, parece não ter sido embaralhada, mas é possível ver que em alguns momentos do vídeo, a luz que pisca no topo da chaminé parece ser duplicada, aparecendo também um pouco abaixo. Isso mostra que a chaminé também sofreu distorção, mas por ser uma estrutura vertical e mais alta, isso não fica tão claro”, completa o astrônomo que é colunista do Olhar Digital.

Vista aérea do local. Créditos: JamesNeiss.com

Vista aérea do local. Créditos: JamesNeiss.com

Você pode gostar...

Deixe um comentário